segunda-feira, setembro 22, 2008

Porque em mim há sempre gaivotas


Eu tenho sempre Gaivotas
Do pensamento ao desejo
Que chegam em cada abraço,
Que partem em cada beijo,
Eu tenho sempre Gaivotas
Do pensamento ao desejo!



Eu trago sempre Gaivotas
Neste céu onde eu existo,
Gaivotas de dor profunda,
Dessa dor de que me visto,
Eu trago sempre Gaivotas
Neste céu onde eu existo!



Em mim há sempre Gaivotas
Em bandos, como pardais,
Gaivotas de Liberdade,
Morrem muitas, nascem mais;
Em mim há sempre Gaivotas,
Em bandos, como os pardais!
Que eu, tenho sempre Gaivotas
Do pensamento ao desejo,
Que partem em cada abraço,
Que chegam em cada beijo,
Que nascem no Coração,
Levantam voo da mente,
Gaivotas feitas futuro
E passado e presente,
Gaivotas de todo o Amor,
De sorriso, de partida,
Gaivotas feitas de morte,
De saudade e despedida;
Que ser Gaivota é ser forte,
É ser Livre para Amar,
É ser Livre de partir,
É ser Livre de chegar,
Livremente viajando
Nas vagas de cada olhar;
E, porque me perco no tempo
Por no tempo andar perdida,
Por isso é que há Gaivotas
Dentro de mim, por toda a VIDA!...


Maria Mamede, in Pelas Letras do Alfabeto

17 comentários:

TCHI de Tchivinguiro disse...

E eu que gosto tanto de as mirar.

Em terra.

No mar.

E nos seus voos cruzados.

daniel disse...

Maria Laura

Apreciei deveras o poema. Naturamente, pelo que tens escrito, rever-te-às nele. No entanto, abre uma porta à esperança, com o grito de liberdade das gaivotas.
Beijo
Daniel

Véu de Maya disse...

Viva, Maria Laura!

são muitas belas as metáforas com as gaivotas e os voos da liberdade
neste poema invejável...a imagem está em plena sintonia...

saudações poétcas

Pedro Branco disse...

A gaivota é aquela ave que vai e vem, não é?

Pelos caminhos da vida. disse...

Gaivotas são liberdades.
Lindo seus dois cantinhos.

beijooo.

Teresa Durães disse...

o voo forte da gaivota que dá essa liberdade

ZezinhoMota disse...

Bonita escolha, gostei e vou regressar.

Bjnhs

ZezinhoMota

Nilson Barcelli disse...

Bela escolha.
O poema é muito bonito e é cantável.
Beijinhos.

Oliver Pickwick disse...

Está numa fase "aérea", hein?
Um beijo!

P.S.:"Fly me to the moon

Let me sing among those stars.

Let me see what spring is like

On Jupiter and Mars..."

Dani Abadie disse...

acho que todos temos essa gaivota dentro de nós.. algumas desaprenderam a voar, outras jamais souberam.. eu mesma aprendo a voar somente agora..
amei teu post.. me fez refletir bastante..

ótima semana^^


BjO

dona tela disse...

Aqui há gato!

Beijinhos.

heretico disse...

gosto muito do ritmo. desse vôo de gavotas. o poema é muito bonito

beijos

as velas ardem ate ao fim disse...

E deve ser tão bom voar!!

um bjo

Betty Branco Martins disse...

.querida Maria Laura





o




traçar.do.vôo



duma gaivota





um







poema________perfeito











beijO____C_______carinhO

*** Cris *** disse...

Olá! Adoro gaivotas, adorei as suas...
Um abraço!

Bill Stein Husenbar disse...

Bela liberdade.

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

Mateso disse...

São velas de liberdade no azul de cima.
Lindo
Bj.